terça-feira, 29 de abril de 2014

A gente aprende

Por Lucas Rafael

A gente aprende que as dificuldades não podem ser desculpas, pois a vida também é sinônimo de dor e cabe a cada um de nós aliviarmos os nossos próprios sofrimentos.
E a gente aprende que a inteligência, conhecimento e a sapiência são qualidades distintas, assim como podemos ter todas de uma só vez, ou não termos nenhuma ao mesmo tempo.
E nós também aprendemos que ganhar dinheiro é fácil, o difícil é arcar com o preço de consegui-lo.
A gente aprende a conviver com milhares de pessoas e ficarmos sozinhos ao mesmo. Mas também, aprendemos a estarmos sozinhos, entretanto, estarmos guiados por algumas (pessoas).  
Aprendemos que o amor é diferente de paixão, assim como aprendemos a se apaixonar, a se apaixonar por uma noite e a passar uma noite com alguém sem se apaixonar.
Aprendemos duramente que a imperfeição é muito grande, por enquanto, muitas coisas não poderão mudar. Tristemente, aprendemos que é mais fácil alguém muito inteligente aprender a disfarçar a sua inteligência para que se consiga a conviver ao meio dos ignorantes, do que aos ignorantes se esforçarem para serem inteligentes e tentarem compreender alguém em busca de um desenvolvimento maior.
Por mais louco que seja, aprendemos que a doença é importante para que o homem aprenda a desacelerar seus pensamentos e ambições, e que a morte é uma benção e não uma desgraça, já que o mais importante é como se vive e o que se faz para se viver.


Nenhum comentário:

Postar um comentário