domingo, 1 de setembro de 2013

Como fazer uma crítica construtiva na Gestão

Por Lucas Rafael



Ao assistir uma palestra  sobre empatia, foi-me apresentada uma pequena grande fórmula chamada PNP (Positivo, Negativo, Positivo).
É comum observarmos no ambiente de trabalho, líders, coordenadores e gestores serem objetivos e diretos na crítica aos seus liderados. Todavia, esse método encontra-se ultrapassado, já que a rotatividade de emprego no tempo atual é muito grande, com isso, uma crítica dependendo da forma a qual fora apresentada, poderia abalar  uma estrutura erguida com elogios e esforços, podendo causar, até mesmo,  a desistência do trabalho. 
Quando uma crítica faz-se necessária, poderia-se então, a utilização da fórmula PNP.
No momento em que o gestor observar a crítica, ele poderá levantar, analisar e dizer ao liderado todos os seus pontos fortes e qualidades desenvolvidas no ambiente profissional e pessoal. Isso fará com que o liderado saiba que o gestor havia notado as suas competências em outrora.  Depois, segue então, a crítica.
Após receber a crítica, o liderado poderá sentir-se menos revoltado e dependendo do caso, até culpado em alguns aspectos, assim, obtendo-se então, uma maior reciprocidade da crítica. Por último, o gestor deverá finalizar com mais elogios e um voto de confiança. Assim, o liderado ficará mais motivado, aliviado e disposto a mudar, mesmo após receber uma forte crítica.


Imagem da Internet ( Hank, um exemplo de bom líder. (Caverna do Dragão))
01/09/2013